Total de visualizações de página

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

O NOVIÇO ( 04 )



Foi por volta das 4 da madrugada que acordei sobressaltado. O motivo? Um dos loucos que me cercam resolveu (como as vezes acontece) quebrar alguma coisas na sua residência (abaixo da minha). O barulho foi  forte e surdo, e sob efeito do sono me perguntei se não seria algum larápio invadindo minha casa, afinal,  vejo isto com frequência nos noticiários locais.
Me levantei e constatei que não foi nada (menos mal). Fui ao banheiro aliviar a bexiga e quando tornei a deitar o sono me escapou. Fosse pela adrenalina provocada pelo susto ou pelos pensamentos dominados por certas preocupações, o fato é que só vim sentir as pálpebras pesadas quando já era hora de levantar.
Isto já faz uns dias, e todas as noites agora acordo sempre no mesmo horário e dormir depois disto é inútil, virou uma rotina. O caso é que nos tempos que correm, não posso me dar ao luxo de dormir até mais tarde, e o resultado disto é que passo o dia sonolento, irritadiço, trabalhando não tanto pelo prazer e sim, mais pela obrigação.
Isto me leva a outro pensamento: Artes Encomendadas x Trabalhos Autorais. As primeiras são as que botam comida na mesa, e graças a Deus, não tem faltado. O segundo, o que trás realização enquanto artista (no meu caso, um mecanismo de desabafo que vai se fazendo cada vez mais urgente, mas impossível no momento).
As idéias que eu tentava deixar trancadas nos porões da minha mente, martelam a porta pedindo para sair. São algumas histórias que germinaram e começam a cobrar formas, seja como traços ou palavras. Nada posso fazer no momento, já pensei em voltar a colocar tudo nos meus blocos de notas, e separar um tempinho para esboços, depois quem sabe, finalizar e então ter em mãos mais uma "obra". Não consigo por dois motivos:
1- Não sou mais um mocinho. Ao final de um dia de trabalho, as mãos e os olhos cobram descanso.
2- Não há a certeza de publicação, e confesso que é o que mais pesa na balança.
Na verdade, tudo que fiz até hoje, seja HQs ou ilustrações, fazia pelo prazer de velas prontas, mas agora preciso de uma motivação a mais.
Bem, alguma arte particular deve surgir em breve, há de sobrar um tempinho, se a minha cabeça fizer uma pausa. Enquanto isto não acontece, vou agradecendo ao Salvador a oportunidade de criar com liberdade desenhos para estes livros, como estes do "Noviço" que deixo com vocês.


4 comentários:

  1. acho que o motivo de vc ter perdido o sono é pq tem brigado com ele, qdo vc luta pra dormir e fica se revirando na cama nunca dá certo, eu levanto e vou ler ou assistir tv, é sono na certa!!! hahaha
    estou ansiosa aguardando seus novos trabalhos
    bjo

    ResponderExcluir
  2. Fala, Eduardo! Os hachureados e as expressões estão ótimas! E essa equação sobre o que põe comida na mesa e o que dá prazer é uma equação complicada desde sempre.
    Não comentei o post anterior pois ainda não havia assistido o filme. Mas ontem assisti e gostei. Não saí do cinema eletrizado como quando assisti a "Cavaleiro das Trevas", mas me diverti e gostei das soluções mais críveis que deram para várias coisas, como por ex. o uniforme do Capitão. Não tenho ido muito ao cinema, mas saí de lá com vontade de ser mais assíduo, e isso deve ser bom sinal.
    Abração,

    ResponderExcluir
  3. Salve, Bruna, legal te ver por aqui de novo.
    Sabe, já tentei o que você recomendou, pra mim acaba dando no mesmo no final das contas, parece frescura, mas se eu não dormir as tais 8 horas por noite não sou o mesmo durante o dia. É a vida. mas esta noite dormi melhor.
    Novos trabalhos estão a caminho, aguarde.
    Brigadão e um baita beijo.

    ResponderExcluir
  4. Grande Gilberto!
    Meu, assim que terminar este livro que estou ilustrando, vou me organizar melhor e tirar um dia na semana só para cuidar dos meus projetos pessoais, dar continuidade principalmente aos inacabados, como a bio do Poe e alguns contos que comecei e tenho que concluir.
    Quanto ao Capitão América como eu disse, foi uma grata surpresa. Gostei demais dos filmes do Batman, mas as vezes pecam por um certo exagero em certas passagens. O bandeiroso tem aquele climão de aventura matinê que muito me empolgaram na infância.
    Grato brother, um abração.

    ResponderExcluir